<$BlogRSDUrl$>
Universos Assimétricos

Uma História de Agressão

24.10.08

Post do Secretário de Estado dos Assuntos Assimétricos 


O banco ao qual empresto dinheiro sem juros, ou seja, onde tenho conta, escreveu-me. Quer que eu actualize os meus dados, devido ao Aviso 11/05 do Banco de Portugal. Esta desculpa do tipo «só estou a cumprir ordens» cheirou-me a argumento de autoridade, de modo que fui confirmar o que diz o Aviso. Vasculhando no site do BP, encontrei-o. E li-o.

«Está tudo nos conformes». Lá, diz que elementos devem ser exigidos a quem abre conta, quase todos sujeitos a comprovativo. O Aviso surge para conferir alguma exigência à abertura de contas, para se ter alguma certeza de que quem está a abrir conta é mesmo quem se diz ser, e não um falsário que teve acesso a alguns dados de um desgraçado. (Seria óptimo que os bancos fossem rigorosos neste ponto, mas suspeito que esta exigência tem mais força no papel que no dia-a-dia das agências.) De caminho, o Aviso recomenda uma actualização dos dados a cada 5 anos.

Recomenda a recolha de, pelo menos, 8 elementos, entre os quais, estranho, figuram os relativos a profissão e entidade patronal. Todos a ser comprovados por documento considerado idóneo.

Excepto um. Uma alínea do artigo em causa designa os «cargos públicos que exerça», como um dos dados a recolher. Mas quando chega aos «meios de comprovação», diz que este elemento de identificação «não carece de comprovação documental, bastando informação do próprio quanto ao cargo público de que é titular.»

A aquisição deste conhecimento acrescentou-me uma indecisão: não sei que cargo público hei-de declarar quando lá for…

posted by perplexo  # 01:46

23.10.08

Best of... Outubro de 2007 


A propósito da denúncia de José Rodrigues dos Santos, o Arrastão pôs em texto aquilo que eu sinto há mais de 20 anos:

Não são necessárias «grandes interferências na vida de uma redacção», por parte do poder político ou económico. «Basta escolher bem directores que escolham bem colunistas e dêem a linha. Nem é preciso dar-lhes recados. Basta que já pensem como quem lhes paga».

O pluralismo na Informação é um sofisma!

21.10.08

Novas tendências 


Ultimamente, muitas são as mulheres, das que aparecem nas televisões ou que aspiram a isso, que mandam encher os lábios com silicone ou os envenenam com Botox. Algumas exageraram ou a coisa não correu bem, pensei eu, porque ficaram com uma boca a fazer lembrar o ânus de um macaco. A comparação ouvi-a, há tempos, ao observador e provocador Herman, e reflecte na perfeição o que está a acontecer.
A explicação é muito psicanalítica mas credível. Sempre a boca do rosto foi associada à boca do corpo; os homens associam-nas, as mulheres sabem dessa associação. Daí, humedecerem a do rosto e pintarem-na, para mais se assemelhar as uns lábios vaginais receptivos.
Mas, o coito anal tem vindo a ganhar adeptos e aspirantes a praticantes. Quem de tal duvide, que faça uma revisão dos filmes pornográficos dos últimos vinte anos. Neles se percebe que a percentagem de sexo anal, em tempo de filme, tem vindo sempre a crescer.
Et voilà. As novas tendências aconselham a mudar o aspecto da boca, de vagina para ânus.
Algumas mulheres têm-no conseguido, de maneira magistral.

17.10.08

O embotamento da ética 


Paro no canal brasileiro da Tv-Cabo e leio em rodapé:

Ataque aéreo da OTAN no Afeganistão mata ao menos 25 civis

Torna-se clara a estratégia dos atacantes quando se analisam as implicações de mentalidades como a de quem comentou, no post abaixo, o seguinte: «Ou o Ocidente acaba com o extremismo islâmico ou a nossa sociedade está condenada. E para evitar isso tem de valer tudo. Mas mesmo TUDO.»

8.10.08

Os capatazes da razia 


Uma das perguntas feitas aos dois candidatos à presidência dos Estados Unidos, no debate conjunto de ontem, foi:
– Devem os Estados Unidos respeitar a soberania do Paquistão ou ignorá-la para perseguir a Al-Qaeda?

Os pressupostos da pergunta já são assustadores: põem a hipótese de ignorar a soberania de um país que tem sido um aliado; admitem perseguir um grupo guerrilheiro dentro de um país, sem o seu consentimento; fazem a pergunta, como se não fosse uma aberração das relações internacionais fazê-la.

Todos sabemos que essa é a atitude que têm tido ao longo das últimas dezenas de anos para com os outros países: – menosprezar-lhes a soberania, ameaçá-los, invadi-los. Mas fico com a impressão que, antes, a maior parte das vezes, faziam-no fingindo respeitá-los; faziam-no pela calada, através de serviços secretos de sabotagem e unidades de acção rápida; agora, assumem invadir, como se fosse natural, tão natural que fazem essa pergunta aos candidatos. Como lhes é natural terem invadido o Iraque.

O mundo ganhava em conseguir livrar-se desta ameaça permanente e mortífera.

Comments:
A vergonha é algo que já caíu em desuso!
 
Ou o Ocidente acaba com o extremismo islâmico ou a nossa sociedade está condenada. E para evitar isso tem de valer tudo. Mas mesmo TUDO.
 
Enviar um comentário

Archives

links to this post

Agosto 2003   Setembro 2003   Outubro 2003   Novembro 2003   Dezembro 2003   Janeiro 2004   Fevereiro 2004   Março 2004   Abril 2004   Maio 2004   Junho 2004   Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Junho 2005   Julho 2005   Agosto 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007   Abril 2007   Maio 2007   Junho 2007   Julho 2007   Agosto 2007   Setembro 2007   Outubro 2007   Novembro 2007   Dezembro 2007   Janeiro 2008   Fevereiro 2008   Março 2008   Abril 2008   Maio 2008   Junho 2008   Julho 2008   Agosto 2008   Setembro 2008   Outubro 2008   Novembro 2008   Dezembro 2008   Janeiro 2009   Fevereiro 2009   Março 2009   Abril 2009   Maio 2009   Junho 2009   Julho 2009   Agosto 2009   Setembro 2009   Outubro 2009   Novembro 2009   Dezembro 2009   Janeiro 2010   Fevereiro 2010   Março 2010   Abril 2010   Maio 2010   Junho 2010   Julho 2010   Agosto 2010   Setembro 2010   Outubro 2010   Novembro 2010   Dezembro 2010   Janeiro 2011   Fevereiro 2011   Março 2011   Abril 2011   Maio 2011   Junho 2011   Julho 2011   Agosto 2011   Setembro 2011   Outubro 2011   Novembro 2011   Dezembro 2011   Janeiro 2012   Fevereiro 2012   Março 2012   Abril 2012   Maio 2012   Julho 2012   Agosto 2012   Setembro 2012   Outubro 2012   Novembro 2012   Dezembro 2012   Janeiro 2013   Março 2013   Abril 2013   Maio 2013   Julho 2013   Agosto 2013   Setembro 2013   Novembro 2013   Janeiro 2014   Março 2014   Maio 2014   Julho 2014   Agosto 2014   Janeiro 2015   Fevereiro 2015   Maio 2015   Junho 2015   Setembro 2015   Outubro 2015   Dezembro 2015   Abril 2016   Julho 2016   Setembro 2016   Novembro 2016  

Perdidos no Hiper-Espaço:

Em quarentena (Vírus linka-deslinka):

Desembarcados num Mundo Hospitaleiro:

Pára-arranca:

Sinais de Rádio do Espaço Cósmico:

Tele-transportes:

Exposição Temporária:


referer referrer referers referrers http_referer

This page is powered by Blogger. Isn't yours? Mail