<$BlogRSDUrl$>
Universos Assimétricos

Uma História de Agressão

30.5.10

Indignação 




A ministra da saúde diz que quer poupar 50 milhões até ao fim do ano.
Ou seja, quer poupar em serviços e produtos de saúde dos portugueses que recorrem ao Serviço Nacional de Saúde 1/80 do que o Governo desbaratou no privado BPN [mais de 4200 milhões].

Mas o que é isto? Já chegámos à Madeira?

Entregaram as poupanças da família ao primo viciado em jogo e agora não têm para tratar as gastroenterites dos filhos?

Para poupar o que o primo gastou no casino da engenharia financeira inepta e criminosa, teriam que manter em risco os filhos durante mais de 40 anos.

Quem é que põe em risco as crianças para alimentar os vícios de terceiros? Não os pais e as mães, certamente; provavelmente, os tios – os pais do primo. Topam?

posted by perplexo  # 00:33

25.5.10

O que nós gostamos de naturalismo! 


Esteve patente na Gulbenkian até há pouco uma exposição subordinada ao tema «A natureza-morta na Europa – sécs. XVII-XVIII».
Algumas representações, como as deste pintor, são de tal naturalismo que fizeram disparar as minhas glândulas salivares à vista sinestésica do ácido do limão cortado.


«A que chama a maioria das pessoas prazer estético?
(…) Na pintura, só as atrairão os quadros onde encontrem figuras de varões e fêmeas com os quais, em certo sentido, fosse interessante viver. Uma pintura paisagística parecer-lhes-á “bonita” quando a paisagem real que representa mereça, pela sua amenidade ou patetismo, ser visitada numa excursão.

Isto quer dizer que, para a maioria das pessoas, o prazer estético não é uma atitude espiritual diferente, em essência, da que habitualmente adopta no resto da sua vida.
(…) De tal modo que só tolerará as formas propriamente artísticas, as irrealidades, a fantasia, na medida em que não obstruam a sua percepção das formas e acções humanas.» – Ortega y Gasset


Willem Kalf

23.5.10

E não se pode dispensá-los? 


Os bancos têm alguma função social ou são só predadores largados dentro do redil dos cidadãos?

Tens a certeza, leitor, que não consegues dispensar os bancos? Pensa nisso!

21.5.10

Para que serve um banco? 

19.5.10

ibn Qasi 



Estátua equestre de ibn Qasi em Mértola


Com a morte do emir almorávida em Marraquexe em 1106, inicia-se um processo de enfraquecimento almorávida na Península. O poder almorávida é religiosamente intransigente e fiscalmente muito controlador. A liderança militar no Garbe não é forte e os reinos cristãos estão cada vez mais agressivos. Há sinais de insatisfação e mesmo rebelião no Garbe muçulmano.

ibn Qasi, muladi [muçulmano ibérico] de Silves, cria uma comunidade de discípulos chamados «muridines» [noviços], desenvolve actividades política e militar e sobe ao poder em Mértola em 1144. É seguido por ibn Wazir que tomou Beja e depois Badajoz, e por al-Mundir que toma Silves, e depois Huelva e Niebla, ambos sob a protecção de ibn Qasi. Este, após ter sido apeado por ibn Wazir, pede ajuda aos Almóadas do Norte de África.

Estes são muçulmanos fundamentalistas que lutam por uma pureza maior da religião. Já tinham derrotado os Almorávidas em Marrocos e vão entrar na Península Ibérica, tentando unificar as taifas [reinos muçulmanos independentes], entretanto criadas, e lutar contra os cristãos.

Em 1147, Afonso Henriques conquista Lisboa, Santarém, Almada, Palmela e Sintra.

ibn Qasi é posto no poder em Silves nesse mesmo ano, mas entrando mais tarde em confronto com o soberano almóada, pede ajuda a Afonso Henriques, que, como sinal de apoio, lhe envia um cavalo e armas. A população de Silves, vendo neste presente dos cristãos uma traição de ibn Qasi, mata-o em 1151.

(Pesquisa pessoal)


16.5.10

Best of... Maio de 2009 


Bi quê?


Passei uns dias num hotel no Algarve. Hotel com bom aspecto, todo remodelado, casas de banho a estrear… Mas, sem bidé! Numa pesquisa sumária, apercebi-me de que a maioria dos hotéis mais recentes não instala bidés nas casas de banho… Segundo me disseram, é de uso pouco comum nos países anglófonos.

Bizarro. Inesperado. Surpreendente. Como é que eles fazem quando vão à casa de banho produzir um resíduo mais sólido? Limpam-se com papel higiénico e toca a andar? Não se lavam? Não acredito que se metam debaixo do duche, cada vez que deviam usar o bidé!

De repente, passo a olhar com algum nojo todos aqueles reluzentes cavalheiros estrangeiros e todas as suas luminosas senhoras que se exibem majestosamente no passeio costeiro. Imagino uma longa série de rabos por lavar, disfarçados à custa de perfume.

Eu não precisava desta imagem!

12.5.10

Nem 8 nem 80 


Depois de Novembro, as FP-25 abatiam os patrões que não pagavam os salários aos trabalhadores. Era um exagero inadmissível!

Agora, algumas empresas, nomeadamente na área do trabalho temporário, fazem do não pagamento de salários um modo de funcionamento. O país de Novembro ignora, tolera aceita. É um exagero inadmissível.

Os extremismos são demasiado injustos. Nem 8, nem 80. Como diz o ditado, no meio é que está a virtude. Deve estar.

Comments:
Comentário a um comentário:
Talvez que seja essa não verticalidade do fundo e a não verticalidade do rosto que façam (“digo eu, sei lá”) dessa fotografia mais que um simples registar da luz reflectida. Mas, claro, estou a argumentar em causa própria.
 
Enviar um comentário

11.5.10

Eles andam aí! 


Cuidado! Deixem-no passar; não o contrariem; que ele é dos que tomam a mitologia por realidade.

Comments:
Mas o Mito... pode tornar-se Realidade!...
E a Realidade, um Mito!
 
Num cinema perto de si!

perplexo
 
Por acaso não. Talvez no Cinema cujos actores somos nós próprios, envolvidos num processo (processos?) que conformam o Drama da Vida. (Com muita poesia)…
 
Enviar um comentário

9.5.10

Euforias localizadas no tempo e no espaço 


Vivemos dias bizarros. Grande parte dos alienados está agitada. Uns, de coletes fluorescentes, cantam, enquanto calcorreiam estradas e arrastam bolhas nos pés a caminho de Fátima; outros, de cachecóis coloridos, gritam, agitam os braços e castigam as buzinas, enquanto aceleram sem destino pelas ruas.

Estou convencido que ambos os grupos acham que os maiores alienados são os que são indiferentes a ídolos.

6.5.10

Refugo 


O PS tem deputados a mais. Isto é, tem mais deputados do que militantes com capacidade suficiente para desempenhar dignamente a função. Daí que opta por meter no Parlamento indivíduos das franjas, já no limite da mediocridade.




Este deputado parece ser um desses casos, pelo menos a avaliar pela penosa prestação dele nas comissões de inquérito e, agora, por este lamentável episódio do surripianço dos gravadores de dois repórteres, por não gostar das perguntas que estes lhe faziam.

Conviria, digo eu, que o PS não escolhesse os políticos da linha da frente pela capacidade de andar à porrada, pela facilidade no insulto e na ameaça, pelo êxito em ambiente de peixeirada. É lamentável que prefira seguir o paradigma Gugu (A. S. S.), em vez do exemplo de pessoas cordatas e educadas que também existem no PS.


3.5.10

Remorsos? 


Nas vésperas deste 25 de Abril, Eanes declarou que o 25 de Abril fracassou na resposta às aspirações dos portugueses.
Ainda bem que reconhece. E não lhe ficava mal pedir desculpa por ter sido um dos principais braços a dar uma das primeiras machadadas nessas aspirações. O 25 de Novembro foi o princípio do fim.

Archives

links to this post

Agosto 2003   Setembro 2003   Outubro 2003   Novembro 2003   Dezembro 2003   Janeiro 2004   Fevereiro 2004   Março 2004   Abril 2004   Maio 2004   Junho 2004   Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Junho 2005   Julho 2005   Agosto 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007   Abril 2007   Maio 2007   Junho 2007   Julho 2007   Agosto 2007   Setembro 2007   Outubro 2007   Novembro 2007   Dezembro 2007   Janeiro 2008   Fevereiro 2008   Março 2008   Abril 2008   Maio 2008   Junho 2008   Julho 2008   Agosto 2008   Setembro 2008   Outubro 2008   Novembro 2008   Dezembro 2008   Janeiro 2009   Fevereiro 2009   Março 2009   Abril 2009   Maio 2009   Junho 2009   Julho 2009   Agosto 2009   Setembro 2009   Outubro 2009   Novembro 2009   Dezembro 2009   Janeiro 2010   Fevereiro 2010   Março 2010   Abril 2010   Maio 2010   Junho 2010   Julho 2010   Agosto 2010   Setembro 2010   Outubro 2010   Novembro 2010   Dezembro 2010   Janeiro 2011   Fevereiro 2011   Março 2011   Abril 2011   Maio 2011   Junho 2011   Julho 2011   Agosto 2011   Setembro 2011   Outubro 2011   Novembro 2011   Dezembro 2011   Janeiro 2012   Fevereiro 2012   Março 2012   Abril 2012   Maio 2012   Julho 2012   Agosto 2012   Setembro 2012   Outubro 2012   Novembro 2012   Dezembro 2012   Janeiro 2013   Março 2013   Abril 2013   Maio 2013   Julho 2013   Agosto 2013   Setembro 2013   Novembro 2013   Janeiro 2014   Março 2014   Maio 2014   Julho 2014   Agosto 2014   Janeiro 2015   Fevereiro 2015   Maio 2015   Junho 2015   Setembro 2015   Outubro 2015   Dezembro 2015   Abril 2016   Julho 2016   Setembro 2016   Novembro 2016  

Perdidos no Hiper-Espaço:

Em quarentena (Vírus linka-deslinka):

Desembarcados num Mundo Hospitaleiro:

Pára-arranca:

Sinais de Rádio do Espaço Cósmico:

Tele-transportes:

Exposição Temporária:


referer referrer referers referrers http_referer

This page is powered by Blogger. Isn't yours? Mail