<$BlogRSDUrl$>
Universos Assimétricos

Uma História de Agressão

8.1.10

A necessidade aguça o engenho 


Junto à estação de Metro do Senhor Roubado, existe um parque de estacionamento. É muito útil. Todas as estações dos subúrbios deviam estar servidas por um. As autarquias e o Metro teriam interesse nestes parques grátis, que a existirem, retiram carros da grande cidade e dos seus acessos e põem as pessoas a andar de Metro.

Infelizmente, só a pressão dos utilizadores faz com que sejam grátis, que muitas tentativas tem havido de fazer bonitos e ineficazes parques, a pagar.

Este do Senhor Roubado não é excepção. Foi concebido para pagar: largas alamedas, extensos espaços “verdes” entre essas alamedas. Resultado: como a pressão automobilística fez gorar a intenção economicista, o estacionamento faz-se gratuitamente. E caoticamente. Como as alamedas são largas (uns seis ou sete metros), logo os espertos estacionam na faixa central, infernizando os aparcamentos e desaparcamentos regulares. Geralmente, resta ao automobilista civilizado um intervalo de cerca de 2 metros para passar e virar para o lugar de estacionamento. E os espaços “verdes” lá estão em terra e ervas daninhas.
Um parque “pensado” não pode ter alamedas tão largas. Não deve dar ensejo a que alguém estacione atrás doutro carro, muito menos a meio da via. Seis metros de largura de via é um exagero causador de problemas; três metros parece-me suficiente.

Apesar destes aproveitamentos espertos, o parque esgota cedo. A partir das 9,30–10 horas, está esgotado. Os que chegam cedo, estacionam bem; os outros onde conseguem.
E são espantosos os recursos imaginativos dos espertos. Estacionam no buraco da agulha perdida no meio do palheiro.

Vejam onde e como estacionou este – de roda no ar.
Ao longo do dia, saem poucos e entram poucos. A partir das 17 horas, começa a haver lugares normais. Pelas 21–22 horas, já só restam estacionados os últimos que chegaram e que estacionaram de forma caótica. Então, o parque parece ser o lugar onde um bando de artistas loucos resolveu fazer uma instalação, que tenha rejeitado e deixado vagos inúmeros lugares normais, e tenha preferido estacionar em pontos e em posições improváveis.

posted by perplexo  # 16:10

Archives

links to this post

Agosto 2003   Setembro 2003   Outubro 2003   Novembro 2003   Dezembro 2003   Janeiro 2004   Fevereiro 2004   Março 2004   Abril 2004   Maio 2004   Junho 2004   Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Junho 2005   Julho 2005   Agosto 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007   Abril 2007   Maio 2007   Junho 2007   Julho 2007   Agosto 2007   Setembro 2007   Outubro 2007   Novembro 2007   Dezembro 2007   Janeiro 2008   Fevereiro 2008   Março 2008   Abril 2008   Maio 2008   Junho 2008   Julho 2008   Agosto 2008   Setembro 2008   Outubro 2008   Novembro 2008   Dezembro 2008   Janeiro 2009   Fevereiro 2009   Março 2009   Abril 2009   Maio 2009   Junho 2009   Julho 2009   Agosto 2009   Setembro 2009   Outubro 2009   Novembro 2009   Dezembro 2009   Janeiro 2010   Fevereiro 2010   Março 2010   Abril 2010   Maio 2010   Junho 2010   Julho 2010   Agosto 2010   Setembro 2010   Outubro 2010   Novembro 2010   Dezembro 2010   Janeiro 2011   Fevereiro 2011   Março 2011   Abril 2011   Maio 2011   Junho 2011   Julho 2011   Agosto 2011   Setembro 2011   Outubro 2011   Novembro 2011   Dezembro 2011   Janeiro 2012   Fevereiro 2012   Março 2012   Abril 2012   Maio 2012   Julho 2012   Agosto 2012   Setembro 2012   Outubro 2012   Novembro 2012   Dezembro 2012   Janeiro 2013   Março 2013   Abril 2013   Maio 2013   Julho 2013   Agosto 2013   Setembro 2013   Novembro 2013   Janeiro 2014   Março 2014   Maio 2014   Julho 2014   Agosto 2014   Janeiro 2015   Fevereiro 2015   Maio 2015   Junho 2015   Setembro 2015   Outubro 2015   Dezembro 2015   Abril 2016   Julho 2016   Setembro 2016   Novembro 2016  

Perdidos no Hiper-Espaço:

Em quarentena (Vírus linka-deslinka):

Desembarcados num Mundo Hospitaleiro:

Pára-arranca:

Sinais de Rádio do Espaço Cósmico:

Tele-transportes:

Exposição Temporária:


referer referrer referers referrers http_referer

This page is powered by Blogger. Isn't yours? Mail